COKILAGE: da feira livre ao topo do comércio de jeans

COKILAGE: da feira livre ao topo do comércio de jeans

Um imigrante libanês criou do nada a COKILAGE, marca que já foi a número 1 do Brás quando o assunto é jeans de qualidade e com muito estilo.

Ainda adolescente, o criador da Cokilage vivia em um vilarejo ajudando a família no cultivo de uvas, mas já sonhava em vir para o Brasil, juntar-se a seus irmãos. Quando finalmente completou 18 anos, em 1957, embarcou em um navio e, semanas depois, chegou a São Paulo.

Apesar da calorosa recepção, imediatamente foi posto para trabalhar, vendendo roupas numa feira livre no Ipiranga. Com grande aptidão para vendas, em pouco tempo conseguiu abrir uma lojinha na Água Rasa, onde vendia as roupas que comprava em atacadistas do Brás e na 25 de Março.

Foi num desses tours de compras, conheceu sua futura esposa, uma filha de imigrantes libaneses que trabalhava como vendedora numa dessas lojas do movimentado polo comercial do Brás. Após dois anos de namoro, em 1966 os dois se casaram, e, pouco tempo depois, sua esposa o convenceu a transferir sua lojinha da Água Rasa para a Rua Silva Teles.

O carro-chefe da loja eram as calças rancheiras de brim ou em estilo Calhambeque, muito populares à época por serem usadas pelo Rei da Jovem Guarda, um tal de Roberto Carlos. O sucesso foi enorme. Um ano depois, na virada de 1967 para 1968, o casal decidiu montar uma confecção, a Onestex, na Rua Silva Teles.

Nos anos 80, Alex, o filho primogênito do casal se tornou sócio da empresa e resolveu rebatizá-la com um nome mais sofisticado: foi aí que nasceu a Cokilage. O termo francês que designa frutos do mar que têm conchas, como as ostras, as vieiras e os mexilhões. Com o tempo, a marca foi ficando famosa e virando referência de jeans de qualidade e estilo no Brás.

Em 2003 a Cokilage mudou-se para um imóvel maior na Rua Mendes Júnior, onde está até hoje. Com a morte de seu fundador, em 2003, é o filho primogênito quem comanda os trabalhos na confecção e na loja. “Aprendi muito com a elegância, o perfeccionismo e a dedicação do meu pai, mas o nosso negócio está mudando muito nesses últimos anos. Antigamente, nós e outras grandes marcas aqui da região éramos lançadores de tendências”, comenta.

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado.

Nome

E-mail

Assunto

Mensagem